Lima Barreto é tema de Café Literário na terça-feira (09) no Sesc Glória

Café Literário: Lima Barreto – Uma literatura militante       Clas: Livre

Com Anne Ventura e Cinthia Cecato

Mediação: Rayssa de Oliveira

09/10, às 19h I Sala da Palavra I Entrada franca.

Lima Barreto – Uma literatura militante

Considerado como o crítico mais agudo da época da Primeira República Brasileira, Lima Barreto rompe com o nacionalismo ufanista de uma sociedade que, apesar de sua roupagem republicana, mantém os privilégios das famílias aristocráticas e dos militares. Sua obra, entendida por Eça de Queirós como uma “literatura militante”, através da sátira, da ironia, do humor e do sarcasmo – faz uma espécie de investigação das desigualdades sociais, da hipocrisia e da falsidade dos homens e das mulheres em suas relações dentro da sociedade, como por exemplo, no romance “Triste fim de Policárpio Quaresma” e no conto “O homem que falava javanês”. Também há um destaque para o teor testemunhal em “Diário do hospício” e “O cemitério dos vivos”, quando coloca em questão as condições dos tratamentos psiquiátricos nos manicômios brasileiros.

Anne Ventura

Graduada e mestre em Letras pela Ufes e doutora em Estudos Culturais pelas Universidades de Aveiro e do Minho, Portugal.

Cinthia Cecato

Doutora e mestre pela Ufes. Suas pesquisas giram em torno das obras de Lima Barreto e os estudos críticos que envolvem o autor. É professora há 15 anos na rede municipal de Colatina.

Rayssa de Oliveira

Graduanda em Letras/Português pelo Instituto Federal do Espírito Santo, estagia na área da Educação Especial pela Prefeitura de Vitória e, atualmente, tem uma página no Instagram chamada @lazer. leitura, na qual compartilha dicas de leitura.