Mostra CineSesc traz produções que tratam de temas sobre a família

De 03 a 18 de outubro, a Mostra Cine Sesc Glória apresenta o tema “A Família Vai Bem, Obrigado”. E convida o espectador a refletir sobre o que é uma família? Ou melhor, quais são os elementos que podem ser apontados como formadores de uma família? O que fazer, por exemplo, quando nossos pais biológicos morrem prematuramente e temos que lidar com uma nova família? E quando os adultos, em suas decisões de vida, oferecem uma possibilidade de ampliação da família ao nos anunciar a chegada de um novo irmão? Quais as relações da família com a escola, quando a primeira se mostra mergulhada em crise? E quando você acha que sua mãe morreu, mas ela reaparece impondo uma nova realidade?

Essas são algumas perguntas levantadas nessa mostra e que nos desafiam a pensar sobre o nosso conceito de família. Todos os quatro filmes cativam por seu olhar aguçado em relação aos conflitos humanos no âmbito das famílias. É muito comum que o cinema lance discussões sobre família. Afinal, essa é uma das células que muito diz sobre a constituição de uma sociedade: o quanto ela pode ser múltipla, variada ou rígida em sua organização.

Confira a programação:

O Desejo de Minha Alma, de Masakazu Sugita

JAPÃO, 2014, 85’, cor, legendado. Clas: 12 anos

Elenco: Ayane Ohmori, Nahoko Yoshimoto, Koichiro Nishi

Um grande terremoto atinge o Japão e deixa milhares de pessoas mortas e feridas. A pequena Haruna e seu irmão Sotha ficam órfãos e são acolhidos pelos tios, que cuidam muito bem deles. Mas as crianças não conseguem se acostumar à vida sem os pais. Haruna tem problemas na nova escola, e Sotha não compreende que o pai e a mãe realmente se foram.

Em cartaz: 08, 13 e 17/10, às 18h20. Entrada franca.

 

O Filho Uruguaio, de Olivier Peyon

Drama, FRANÇA, 2016, 96’, legendado. Clas: 12 anos

Elenco: Isabelle Carré, Ramzy Bedia, Maria Dupláa

Há quatro anos, o filho de Sylvie (Isabelle Carré), Felipe (Dylan Cortes), foi sequestrado pelo pai uruguaio logo após o divórcio do casal. Decepcionada com a polícia francesa, que chegou a fazer o rastreamento, mas os deixou escapar, ela decide fazer justiça com as próprias mãos e aporta na América do Sul para recuperar o menino com o auxílio de um assistente social (Ramzy Bedia).

Em cartaz: 09 e 15/10, às 18h20. Entrada franca.

 

Numa Escola de Havana, de Ernesto Daranas

Drama, CUBA, 2014, 108’. Clas: Livre

Elenco: Armando Valdes Freire, Alina Rodriguez, Silvia Aguila

Chala (Armando Valdes Freire), um garoto de onze anos, vive com sua mãe viciada em drogas, Sonia (Yuliet Cruz). Para sustentar a casa, ele treina cães de briga, indiretamente ajudado por um homem que pode ser ou não seu pai biológico. As dificuldades de sua vida se refletem na escola, onde é aluno de Carmela (Alina Rodriguez), por quem ele tem um grande respeito. Mas quando ela fica doente e tem que se afastar, Chala não se adapta à nova professora, que sugere que ele seja transferido para um internato. Quando Carmela retorna, não aceita essa medida e outras imposições que aconteceram durante sua ausência. Enquanto a relação entre professora e aluno se intensifica, os dois passam a ser perseguidos na escola, levando a um conflito que retrata o complexo sistema contemporâneo de Cuba.

Em cartaz: 10 e 16/10, às 18h20. Entrada franca.

 

As Duas Irenes, de Fabio Meria

BRASIL, 2017, 89 Min, cor. Clas: 14 Anos

Elenco: Marco Ricca, Priscila Bittencourt, Isabela Torres.

Irene (Priscila Bittencourt), filha do meio de uma família tradicional do interior, um dia descobre que o pai (Marco Ricca) tem uma filha fora do casamento, também chamada Irene (Isabela Torres) e da mesma idade que ela. Revoltada com a descoberta, passa a se aproximar de sua meia-irmã e da mãe dela, sem revelar sua identidade. É o início de uma cumplicidade entre elas, que passa também pela descoberta da sexualidade.

Em cartaz: 11 e 18/10, às 18h20. Entrada franca.

 

Compartilhar