Cinema: Programação do mês das crianças

Em comemoração ao dia das crianças exibiremos ao longo do mês de outubro a 2ª Mostra Itinerante do Festival Internacional de Cinema “Nueva Mirada” para Infância e Juventude.

São dez programas com filmes de longa e curta metragens voltados para crianças e adolescentes. Os filmes da Mostra Nueva Mirada propõem um novo olhar sobre a vida e estão fora dos circuitos comerciais de TV, cinema e abarcam a realidade da infância e juventude de diversos países.

O Festival Internacional de Cinema Nueva Mirada é uma oportunidade única para a comunidade educativa e para as famílias assistirem a obras audiovisuais. Toda a mostra terá entrada franca! Divirta-se!

Programa 1:

Em cartaz: 04/10, às 18h20 e 17/10, às 14h30.

¡Puaj!, de Veit Helmer. Alemanha, 2014, 82’, dublado. Clas: Livre

Bollerville é um povoado tranquilo e corriqueiro da Europa, um lugar tão normal que se converteu na mostra perfeita para realizar estudos de mercado. Em consequência, os anciãos são internados em asilos para manter baixo o índice de idade média de seus habitantes.  Mas as crianças se negam a serem utilizados como coelhinhos da índia e decidem agir. Se rebelam contra seus pais porque não suportam a comida que a nova fábrica de alimentos instalada na cidade quer que eles consumam. Com a ajuda de seus avós começam a estabelecer um novo recorde na cidade.  O resultado é o caos total!

Programa 2:

Em cartaz: 05/10, às 18h20 e 16/10, às 14h30.

Uma Fazenda Maluca, de Jan Tománek. República Checa, 2012, 83’, legendado. Clas: Livre.

Sequência do filme de animação de maior sucesso de todos os tempos na República Checa, “História de Cabra – As Velhas Lendas de Praga”. O pequeno Zuzanka, Honzik e Goat (Cabra) procuram os pais dos meninos, que aparentemente foram sequestrados pelo diabo para puni-los por produzirem um queijo de cabra diabolicamente rico. No entanto, os meninos os encontram, não no inferno, mas no Castelo, onde são forçados a fazer queijo para Kobyl, o conselheiro do rei. Kobyl ganhou a bênção do rei graças ao seu queijo. Embarcando em uma aventura perigosa e pegajosa, Kobyl acaba no inferno e a família se reúne.

 

 

 

Programa 3:

Em cartaz: 06/10, às 18h20 e 14/10, às 14h30.

O Galo Corococó, de Pierre Greco. Canadá, 2014, 80’, dublado. Clas: Livre.

O prefeito de São Victor se orgulha da ordem e do dinamismo econômico de sua cidade. E ele atribui esse vigoroso sucesso ao seu corajoso mascote; um galo pontual e surpreendentemente barulhento que desperta todos os aldeões às quatro horas da manhã com precisão, todos os dias da semana, seja em dia de trabalho, sábado, domingo ou feriado. Mas alguns aldeões estavam fartos do pássaro impassível e precoce do galo, assim, decidem colocar um preço em sua cabeça! Eles conseguem desbancar o galo estridente, mas a vila sofre as consequências negativas imediatamente. Alertado pela repentina reviravolta econômica e social, um grupo de cidadãos formará um esquadrão especial para recuperar o pássaro.

 

 

Programa 4:

Em cartaz: 09/10, às 18h20 e 13 e 20/10, às 14h30.

Vickie e o Tesouro dos Deuses, de Christian Ditter. Alemanha, 2011, 96’, dublado. Clas: Livre.

Quando Vickie se tornará um verdadeiro viking de uma vez por todas? Esta questão traz noites sem dormir para seu pai Halvar. Mas quando Sven, o Terrível, sequestra o chefe da aldeia Flake, Vickie tem sua grande chance. Como comandante interino, ele lidera um grupo de valentes Vikings até o castelo de Sven, onde Halvar é aprisionado. Mas a maior tarefa espera por eles. Cruzam oceanos enfurecidos, praias tropicais e perigosas planícies congeladas em busca do lendário Tesouro dos Deuses antes que Sven, o Terrível, o alcance. Mas Vickie mantém alguns truques na manga para evitar isso.

 

 

 

Programa 5:

Em cartaz: 10/10, às 18h20 e 11/10, às 14h30. 

O Índio, de Ineke Houtman. Países Baixos, 2009, 76’, legendado. Clas: Livre

Um menino peruano de oito anos adotado quer se parecer com seu pai tipicamente holandês; no entanto, um encontro com um grupo de músicos de rua indianos-peruanos irá inspirá-lo a encontrar suas raízes.

 

 

Programa 6:

Em cartaz: 10/10, às 14h30 e 11/10, às 18h20.

Habanastation, de Ián Padrón. Cuba, 2011, 80’, legendado. Clas: Livre.

Longe de sua casa, no bairro nobre de Miramar, um menino participa do desfile do primeiro de maio, e ao perder-se de sua turma acaba por acidente num bairro periférico chamado “La tinta”, onde vive seu colega de classe Carlos, que até então, não fazia parte de seu círculo de amizades. Esse encontro resulta em novas experiências e em uma nova amizade. Uma história que revela diversidades da realidade cubana atual, através da vida cotidiana desses dois garotos.

 

Programa 7:

Em cartaz: 09/10, às 14h30 e 13/10, às 18h20.

Fimfárum: O terceiro é o melhor, de Kristina Dufkova, Vlasta Pospisilova, David Sukup  

República Checa, 2011, 70’, Legendado. Clas: 12 anos. Reúne três breves histórias: O chapéu com a pena de um pássaro; Razão e Sorte e Como os ogros morreram nas montanhas.

O chapéu com a pena de um pássaro. Um conto de fadas sobre a velhice e as memórias nostálgicas da juventude perdida. Nem todos conseguem retornar à juventude, nem por um breve momento, como o rei faz. Mas o protagonista também é o modesto Jack, que é o único que entende seu pai, o rei, e quer ajudá-lo. Ele triunfa sobre seus irmãos autoritários e realiza o maior desejo do rei.

Razão e Sorte. Uma história onde a razão e a sorte competem, embora no final tenham que combinar seus esforços para prevalecer sobre a loucura e o infortúnio. “Razão e sorte” considera a questão essencial de saber se você pode viver sem razão ou sem sorte. Quando o Sr. Razão e o jovem ladino que é a Lucky fazem uma aposta, o árbitro é “Louis”.

Como os ogros morreram nas montanhas. A história acontece por volta de 1960, semelhante às outras duas histórias. Uma equipe de três cineastas continua uma expedição nas montanhas de Sumava para ver se é verdade que os ogros ainda vivem lá. A questão é: o que eles encontrarão?

 

Programa 8:
Em cartaz: 14/10, às 18h20 e 06, 21 e 27/10, às 14h30.

Kauwboy, de Boudewijn Koole. Holanda, 2012, 81’, Legendado. Clas: 12 anos.

Jojo tem cerca de dez anos e mora com o pai, quase sempre ausente devido ao seu trabalho. De acordo com Jojo, sua mãe – uma cantora country – está em turnê. Seu pai não passa por um bom momento e Jojo oscila entre uma independência precoce e a necessidade de contenção.

 

 

 

 

 

Programa 9:

Em cartaz: 05/10, às 14h30 e 16/10, às 18h20.

Corrida, de Jānis Cimermanis. Europa, 2012, 7 min. Clas: Livre.

Uma tourada acontece na Praça de Touros de Madri, a capital espanhola. Desta vez, o toureiro não tem o mesmo sucesso que ele normalmente tem e ele é forçado a correr por sua vida. Ao encontrar um lugar para o abrigo do touro enfurecido, o toureiro usa o celular para pedir ajuda. A “equipe de resgate” recebe sua ligação. É a sua primeira chamada da Europa. Em seu novo avião amarelo, três homens corajosos partem para uma missão de resgate.

 

O Príncipe Rato, de Albert Radl. Alemanha, 2011, 14’30’’. Clas: Livre.

O Príncipe Rato é um conto de fadas com tudo o que tem para ser num conto de fadas: um castelo, uma princesa, um príncipe, um dragão, um admirador secreto e emoções profundas. Mas também tem um final inesperado e uma mensagem incomum sobre pequenos heróis e grandes desejos.

 

 

GrandPrix, de Marc Riba e Anna Solanas. Espanha, 2011, 8 min. Clas: Livre.

Céu claro Veículos prontos na grelha de largada. Blas, Ivan e Hector tomam seus lugares. Isso vai começar! Pronto, pronto.

 

 

Kostya, de Anton Dyakov. Rússia, 2012, 5’44”. Clas: Livre.

Nossa história começa no cemitério, onde o esqueleto de Kostya vem ao mundo. Como uma criança feliz, Kostya vai em busca de seu futuro incerto que, claro, promete ser brilhante. O público se torna testemunha das aventuras de Kostya na megacidade moderna.

 

 

A Aula de Natação, de Danny de Vent. Bélgica, 2008, 9’10’’. Clas: Livre.

A mãe leva Jonas, com quatro anos de idade, para sua primeira aula de natação. É um mundo novo, ele está com medo e quer ir para casa. Na tentativa de escapar, ele cai na piscina e ninguém percebe. Graças aos carros alegóricos, ele não afunda, mas, terá que sair sozinho.

 


Ormie
, de Rob Silvestri. Canadá, 2010, 3 min. Clas: Livre.

Ormie é um porco, em todos os sentidos da palavra. Porco vê biscoito. Porco quer cookie. Mas eles estão fora de alcance … ou não? Vamos ver as tentativas de Ormie para obter o sabor doce de sua obsessão.

 

 

Rodas, Curativos e Pirulitos, de María Medel. Espanha, 2010, 8min. Clas: Livre.

Hugo está feliz brincando com seu triciclo. Até conhecer 

a Carol. A partir daí ele fará qualquer coisa para impressioná-la.

 

 

 

Programa 10:

Em cartaz: 04/10, às 14h30 e 17/10, às 18h20.

O Som do Sino, de Dustin Rees. Suíça, 2007, 3’51’’. Clas: Livre.

Ser controlado pelo tempo pode deixar sequelas!

Lumi, de Martin Piana. Argentina, 2009, 3 min. Clas: Livre.

Lumi descobre seu mundo pela primeira vez. Olhe para o céu e mova-se antes das estrelas. Nesse momento tudo escurece e de repente aparece GriGro, um ser estranho que cresce imensamente com a ausência de luz.

Meu Monstro e Eu, de Claudia Röthlin. Suíça, 2008, 3’21’’. Clas: Livre.

Uma garota tem muito medo de monstros. Eles estão por toda parte: no porão, na rua e embaixo da cama. Eles até olham por cima dos ombros ao fazer o dever de casa.

Irmão Mais Velho, de Jesús Ernesto Pérez del Barco, Elisabeth Hüttermann. Suíça/Alemanha, 2011, 6’. Clas: Livre.

Um filme para crianças sobre diversão e crueldade entre as crianças. Dois desenhos animados se tornam seres vivos. Eles humilham um terceiro personagem e zombam dele porque ele não está completo. No entanto, a superioridade dos dois primeiros não durará muito quando eles perceberem que é seu irmão mais velho.

O Caçador de Frango, de Pascale Hecquet. Bélgica, 2011, 6 min. Clas: Livre.

A vida paira por um fio. Às vezes, isso depende apenas de um antigo interruptor. A questão (tanto da vida quanto da morte) é: mantemos a luz acesa ou desligamos? A exploração entre caçador e vítima se desenvolve ao ritmo da música.

 

 

Lágrimas de um Palhaço, de Claudio Sá. Portugal, 2011, 6 min. Clas: Livre. A história de um velho palhaço que vive uma vida rotineira e solitária. As decisões tomadas aleatoriamente levaram a um presente infeliz.

Sou Redondo, de Mario Adamson. Suécia, 2011, 13’30’’. Clas: Livre.

Como todo mundo, Mathilda nasce “redonda”. Ao contrário dos outros, não pode – ou não quer – tornar-se um “quadrado”. À medida que cresce, tenta adaptar-se aos critérios das pessoas quadradas, mas sem sucesso. Um dia, em seu trabalho chato, ele conhece Alex. Ele é como ela: “redondo”.

Rising Hope, de Milen Vitanov. Alemanha, 2012, 10’. Clas: Livre.

Rising Hope costumava ser o cavalo mais rápido do mundo, mas, de repente, começa a perder corrida após corrida. Com a ajuda de um novo amigo Rising Hope recupera a esperança e, com isso, ele mesmo.

Sinais, de Adrian Flückiger. Suíça, 2008, 4’51’’. Clas: Livre.

Erwin é uma doninha que vive e trabalha em um semáforo. Seu trabalho é controlar as luzes.

Cedo ou Tarde, de Jadwiga Kowalska. Suíça, 2008, 5’. Clas: Livre.

Um esquilo e um morcego. Dois mundos e dois momentos do dia se enfrentam. As forças subterrâneas governam o dia e a noite… e muito mais. Por acaso, esta vida cotidiana para. Assim começa a jornada comum de dois personagens solitários.

 

 

A ampulheta, de Pierre Schwarz. França, 2009, 1’23’’. Clas: Livre.

Diga a ela que você a ama… alguns momentos acontecem rápido demais. Alguns momentos curtos, mas decisivos, podem mudar sua vida.

 

 

 

Sinfonia monstruosa, de Kiana Naghshineh. Alemanha, 2012, 4 min. Clas: Livre.

Uma menina exercita sua voz com seus monstruosos amigos, para assustar os adultos.

Evento Detalhes
  • Dias
    Horas
    Min
    Seg
  • Data do evento
    20 de outubro de 2018 10h15
  • Data Final
    24 de novembro de 2018 12h45
  • Classificação
    Confira em cada atração
  • Categorias