Café Literário

Café Literário

Roland Barthes – entre os mitos e seus signos

Com Rafael Bellan e Francis Kurkievicz

Mediadora: Fernanda Maia Lyrio

13/11, às 19h I Sala da Palavra I Entrada franca

Escritor, sociólogo, filósofo, crítico literário, semiólogo e um dos teóricos da escola estruturalista, Roland Barthes afirmava que toda escrita se fundamenta em textos anteriores, bem como reescrituras, normas e convenções às quais devemos nos voltar para entender um texto. Ademais, Barthes também acreditava que o escritor não tem passado, ou seja, ele nasce com o texto, considerando que – na medida em que a ideia de um “autor-Deus” está ausente, para controlar o significado de determinado trabalho – os caminhos da possibilidade de interpretação estão abertos para o leitor ativo. Nesse sentido, Barthes declara que “a morte do autor é o nascimento do leitor.” No livro “Mitologias”, ele disseca os mitos e seus signos ideológicos na sociedade de massa.

Rafael Bellan

Jornalista e professor do Departamento de Comunicação e do mestrado em Comunicação e Territorialidades da Ufes. Doutor em Ciências Sociais pela Unesp com pós-doutorado em Comunicação e Artes pela USP. Atua como pesquisador do Observatório da Mídia e do Grupo de Pesquisa Trabalho e Práxis da Ufes.

Francis Kurkievicz

Escritor, roteirista e instrutor de Criação Literária. Formado em Filosofa pela UFPR com MBA em Gestão e Produção em Cinema pela UTP/PR. Publicou em 2015 o livro infantil Meninices e no mesmo ano foi um dos finalistas ao Prêmio SESC de Literatura na categoria contos. É de Curitiba e mora em Vitória desde 2012.

Fernanda Maria Lyrio

Mestre em Letras pela UFES, possui Especialização em Literatura e História: texto e contexto pela UFES e Graduação em Letras-Português por essa mesma universidade. Também é graduada em Comunicação Social (2002) com habilitação em Jornalismo pela FAESA.

Evento Detalhes
  • Data do evento
    13 de novembro de 2018 19h
  • Classificação
    Confira em cada atração
  • Categorias