CineSesc Glória exibe a Mostra em homenagem a Orlando Bomfim partir desta quinta (22)

De 22 a 28 de novembro, o CineSesc Glória exibirá a Mostra “Imagens para a Liberdade: Retrospectiva Orlando Bomfim, Netto”. Primeiro cineasta a registrar sistematicamente, a partir da década de 1970, aspectos da cultura do Espírito Santo em documentários que se tornaram peças valiosas do patrimônio histórico e da cinematografia capixabas, Bomfim e suas obras são o destaque da programação de filmes deste mês no Centro Cultural Sesc Glória. Todas as sessões terão entrada franca.

Orlando Bomfim, netto foi o primeiro cineasta a registrar sistematicamente, a partir da década de 1970, aspectos da cultura do Espírito Santo em documentários que se tornaram peças valiosas do patrimônio histórico e da cinematografia capixabas.
A mostra Imagens para a Liberdade, com curadoria de Maria Ines Dieuzeide e Vitor Graize, apresentará uma retrospectiva com 12 filmes: 10 curtas e médias dirigidos por Orlando Bomfim entre 1975 e 2014 e outros dois filmes que se
relacionam com sua obra.

A mostra é um desdobramento do projeto Acervo Capixaba – Orlando Bomfim, netto, produzido pela Pique-Bandeira Filmes com coordenação de Marcos Valério Guimarães. O projeto restaurou e digitalizou sete filmes do cineasta a partir de cópias em 35mm e 16mm que se encontravam depositadas no Arquivo Nacional (Rio de Janeiro) ou guardadas com o próprio
autor, produzindo novas cópias de exibição em formato digital 4K, cópias de preservação do material escaneado e outros materiais complementares.

Além dos sete filmes recuperados pelo projeto, completam a programação três curtas dirigidos por Orlando Bomfim nos anos 2000 e ainda dois outros curtas-metragens: Receita Artesanal, produzido e dirigido em 1988 pelo fotógrafo Douglas Lynch, amigo e parceiro de trabalho de Orlando; e A Palavra do Autor, documentário gravado por Marcos Valério Guimarães com o cineasta em uma série de encontros em 2018.

Projeto Acervo Capixaba

Com a idealização e coordenação de Marcos Valério Guimarães, a Pique-Bandeira Filmes lançará durante a abertura da Mostra nesta quinta-feira (22), às 19h, o projeto Acervo Capixaba – Orlando Bomfim, netto. O projeto é uma iniciativa de digitalização, restauração e difusão da obra do cineasta capixaba.

O projeto digitalizou as cópias em 35mm e 16mm que se encontravam depositadas no Arquivo Nacional (Rio de Janeiro) e também guardadas com o próprio cineasta, produzindo novas cópias de exibição em formato digital 4K e cópias de preservação do material escaneado.

Parte importante do projeto é a difusão das obras do cineasta Orlando Bomfim, netto. Essa iniciativa envolve o lançamento no Espírito Santo das obras digitalizadas e sua circulação por diversas cidades capixabas e brasileiras.

Crédito foto: Bianca Sperandio

Programação:

Abertura da Mostra – 22/11, às 19h

Apresentação da Mostra e do Projeto Acervo Capixaba – 22/11, às 20h

Debate: Imagens para a Liberdade – 24/11, às 19h30

Lançamento do Catálogo e Debate: Documentário e Invenção – 28/11, às 19h20

 

Sessões:

SESSÃO 1 – TERRITÓRIOS    Clas:Livre

Tutti tutti buona gente, propriamente buona – 28′

O Bondinho de Santa Tereza – 28′

Em cartaz: 22/11, às 19h, 24/11, às 17h20, 25/11, às 12h e 27/11, às 18h20.

 

SESSÃO 2 – CULTURA POPULAR     Clas:Livre

Canto para a liberdade – A Festa do Ticumbi – 20′

Mestre Pedro de Aurora, prá ficar menos custoso – 11′

Dos Reis Magos dos Tupiniquim – 10′

Casaca – 20′

Em cartaz: 23/11, às 12h; 24/11, às 18h30 e 27/11, às 19h30.

 

SESSÃO 3 – DA TERRA PARA A HISTÓRIA     Clas:Livre

Augusto Ruschi Guaianunbi – 12′

Itaúnas Desastre Ecológico  – 10′

Receita Artesanal – 15′

Dos Reis Magos dos Tupiniquim – 10′

Em cartaz: 23/11, às 19h30, 25/11, às 18h30 e 28/11, às 18h20.

 

SESSÃO 4 – MEMÓRIA   Clas: Livre

Depoimento – 18′

Linhas Paralelas – 14′

História Oculta – 30′

Em cartaz: 23/11, às 18h20, 24/11, às 12h e 25/11, às 17h20.

 

SESSÃO ESPECIAL 1 – ACERVO CAPIXABA     Clas: Livre

Tutti tutti buona gente, propriamente buona (28’)

Mestre Pedro de Aurora, prá ficar menos custoso (11’)

Canto para a liberdade – A Festa do Ticumbi (20’)

Em cartaz: 27/11, às 12h e 28/11, às 13h

 

SESSÃO ESPECIAL 2 – ACERVO CAPIXABA  Clas: Livre

O Bondinho de Santa Teresa (28’)

Augusto Ruschi Guaianunbi (12’)

Itaúnas Desastre Ecológico (9’)

Dos Reis Magos dos Tupiniquim (10’)

Em cartaz: 27/11, às 13h e 28/11, às 12h

 

Sinopses: 

Tutti tutti buona gente, propriamente buona, de Orlando Bomfim, netto

35mm, 1975, cor, 26’

A colonização italiana no Espírito Santo, que em 1975 completa cem anos, é abordada do ponto de vista dos habitantes da cidade de Santa Teresa, o mais forte e representativo núcleo de imigração do estado.

O Bondinho de Santa Tereza, de Orlando Bomfim, netto

16mm, 1977, cor, 28’

Através de imagens documentais, fotografias antigas e entrevistas, o realizador apresenta o bondinho de Santa Tereza, não só como meio de transporte original e elemento turístico, mas também como parcela importante da história da cidade do Rio de Janeiro.

Mestre Pedro de Aurora, prá ficar menos custoso, de Orlando Bomfim, netto

35mm, 1978, cor, 11’

Documentário sobre o último tirador de jongo de raiz, líder dos cantadores e festeiros da região da Vila de Santana, em Conceição da Barra, Espírito Santo.

Canto para a liberdade – A Festa do Ticumbi, de Orlando Bomfim, netto

35mm, 1978, cor, 20’

Documentário sobre o Ticumbi, manifestação cultural realizada pela comunidade negra em Conceição da Barra, Norte do Espírito Santo. Sobre os seus intérpretes e a relação com a realidade, o misticismo, a fantasia e a herança cultural.

Augusto Ruschi Guaianunbi, de Orlando Bomfim, netto

35mm, 1975-1979, cor, 12’

O documentário enfoca estudos científicos do pesquisador Augusto Ruschi na preservação da natureza, incluindo os beija-flores e orquídeas.

Itaúnas Desastre Ecológico, de Orlando Bomfim, netto

35mm, 1979, cor, 9’

O desmatamento irracional em Itaúnas, norte do Espírito Santo, provoca o deslocamento das areias que invadem a antiga vila. Em 1968, a região torna-se inabitável, produzindo um exemplo atual de desastre ecológico.

Dos Reis Magos dos Tupiniquim, de Orlando Bomfim, netto

35mm, 1985, cor, 10’

Os movimentos culturais na Vila de Nova Almeida e a restauração do altar-mor da Igreja dos Reis Magos são panos de fundo para uma síntese da história do Brasil.

Receita Artesanal, de Marcos Valério Guimarães

16mm, 1988, cor, 15′

Um panorama da situação dos pescadores do litoral do Espírito Santo; revela os segredos da receita da moqueca capixaba.

Linhas Paralelas, de Orlando Bomfim, netto

35mm, 2010, cor, 13′

Neusa relembra situações dos seus 30, 45 e 60 anos revelando pessoas e acontecimentos em suas constantes viagens de trem num entrelaçado de tempo e espaço.

Casaca, de Orlando Bomfim, netto

Digital, 2013, cor, 20′

O filme investiga as origens da casaca, o instrumento característico das Bandas de Congo. A dialética entre as culturas africana e indígena, no debate entre historiadores, folcloristas, brincantes e casaqueiros, enriquece a pesquisa.

História Oculta, de Orlando Bomfim, netto  

Digital, 2014, cor, 30′

No dia 1º de abril de 1964, Orlando Bomfim Júnior, dirigente nacional do Partido Comunista Brasileiro, entrou para a clandestinidade, de onde trabalhava na resistência ao regime militar brasileiro. Onze anos depois, em 8 de outubro de 1975, foi capturado pela máquina de tortura da ditadura e, desde então, está desaparecido. Poucas, e trágicas, são as informações. Este filme, dirigido por seu filho, Orlando Bomfim, netto, faz uma cartografia afetiva e política de sua trajetória, dentro da trajetória da história da ditadura militar no Brasil.

A Palavra do Autor, de Marcos Valério Guimarães

Digital, 2018, cor, 20’

O cineasta Orlando Orlando Bomfim, netto reflete sobre sua obra.

 

******Todas as sessões terão com entrada franca.******